Ministro da Educação propõe reestruturação de carreiras e reajustes para encerrar greve nas universidades federais

O ministro da Educação, Camilo Santana, participou de uma audiência na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (12) para discutir a greve nas universidades federais. Santana solicitou o fim da paralisação que já dura três meses, destacando que o governo reconhece a importância dos servidores públicos federais e fez propostas de reestruturação de carreiras e benefícios para serem implementadas até 2026.

Durante a audiência, Santana mencionou que, no início do governo do presidente Lula, os servidores públicos federais tiveram um reajuste de 9% após anos sem aumento. Além disso, destacou que todas as mesas de negociação foram reabertas para ouvir as categorias, com propostas já feitas para docentes e servidores técnico-administrativos. O ministro ressaltou que, com as propostas em vigor, os docentes teriam um aumento de 23% a 43% em quatro anos de governo.

Outro tema discutido durante a audiência foi o novo Plano Nacional de Educação (PNE), com metas definidas para os próximos dez anos. Santana afirmou que o projeto será encaminhado à Casa em breve para análise dos parlamentares.

A extinção do Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares também foi abordada, com o deputado Pr. Marco Feliciano questionando se a disciplina afetava a educação. Santana argumentou que não há dados científicos que comprovem que as escolas cívico-militares reduzem a evasão escolar e que todas as escolas precisam de disciplina.

Além disso, Santana mencionou a importância de um novo marco regulatório para o Ensino a Distância (EAD) e detalhou as ações de sua pasta, como o reajuste para programas de transporte escolar e do livro didático, bem como a retomada de obras paralisadas. A alfabetização de crianças foi destacada como uma prioridade da gestão, com o objetivo de combater o analfabetismo no país.

A audiência foi conduzida com questionamentos de diversos parlamentares e abordou temas relevantes para a educação no Brasil, refletindo o compromisso do governo em promover melhorias no setor.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo