Publicitário e jornalista Helcio Emerich é lembrado pela família como uma pessoa ativa e amorosa, falecendo aos 94 anos em São Paulo.

Helcio Emerich, um descendente de alemães, foi um homem previdente. Antes de partir, ele deixou tudo organizado para sua família. Com o inventário pronto, os imóveis já no nome das filhas e até o próprio obituário escrito, Helcio queria garantir que não seria um fardo para aqueles que deixaria para trás.

Nascido em Varginha (MG) e criado em Uberaba, Helcio mudou-se para São Paulo aos 17 anos em busca de oportunidades. Seu amor pela leitura e pela escrita o acompanhou durante toda a vida. Já aos 18 anos, ele investiu em uma coleção de livros do renomado escritor Machado de Assis.

Em São Paulo, Helcio trabalhou em escritórios durante o dia e cursou duas faculdades durante a noite: propaganda e marketing na ESPM e jornalismo na Cásper Líbero. Sua carreira como jornalista atingiu o ápice entre 1989 e 1993, quando assinou a coluna “Comunicação & Mercado” na Folha de S.Paulo, além de contribuir para outros veículos como o Jornal do Brasil, Exame e Autoesporte.

Embora tenha se destacado como jornalista, a maior parte da vida profissional de Helcio foi dedicada à publicidade. Com passagens por agências renomadas como Thompson, Denison e principalmente AlmapBBDO, onde permaneceu por mais de 47 anos, Helcio acumulou prêmios ao longo de sua carreira, incluindo o Prêmio Caboré nos anos 1980.

Para a família, o trabalho era uma fonte de felicidade para Helcio. Quando precisou se aposentar devido a problemas de saúde, após um acidente de carro, ele sentiu falta da rotina ativa. Seu legado vai além da carreira profissional, influenciando intelectualmente as futuras gerações da família.

Helcio faleceu aos 94 anos em São Paulo, deixando suas filhas Marta e Lúcia, além de duas netas. Seu legado como um homem previdente, trabalhador, amante das artes e da leitura, continua vivo nas memórias de seus entes queridos.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo