Gato-maracajá, espécie em risco de extinção, é encontrado morto por ciclistas em estrada rural de Apucarana.

Um triste episódio marcou a região de Apucarana (PR) neste último sábado (8), quando ciclistas encontraram um gato-maracajá morto próximo a uma estrada rural no Distrito de Correia de Freitas. O animal, que é uma espécie em risco de extinção, teria sido vítima de atropelamento.

Segundo relatos, os ciclistas avistaram o felino caído e imediatamente acionaram o biólogo Fernando Felippe, que foi ao local para verificar a situação. Inicialmente, os ciclistas acreditavam se tratar de um filhote de onça-pintada, no entanto, após exames mais detalhados, o profissional confirmou que se tratava de um gato-maracajá.

Em declaração à imprensa, o biólogo ressaltou a importância da conservação dessas espécies em extinção. “O maior felino que temos na região é a onça-parda. Esse animal é um gato-maracajá, um ‘leopardo zuid’, que está em extinção, em um risco vulnerável”, explicou Felippe.

A morte do gato-maracajá serve como um alerta para a necessidade de preservação da fauna e da flora em nosso país. A degradação do habitat natural desses animais aliada ao aumento do tráfego de veículos em áreas rurais podem contribuir para tragédias como essa.

É fundamental que a sociedade esteja atenta e engajada nas ações de preservação ambiental, contribuindo para a proteção dessas espécies ameaçadas. O gato-maracajá, assim como muitos outros animais, faz parte da rica biodiversidade brasileira e merece ser protegido e respeitado.

Esperamos que casos como esse sirvam de alerta para a necessidade de políticas públicas e ações efetivas de conservação ambiental, visando garantir um futuro sustentável para as futuras gerações. A preservação da fauna e da flora é responsabilidade de todos nós.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo